28 de ago de 2014

BRITNEY FICA BILIONÁRIA + MATÉRIA COMPLETA DA "VARIETY"


Para quem não entendeu direito, na tarde desta quinta-feira, 28 de agosto, Britney agradeceu em suas redes sociais a revista Variety, especializada em negócios, que fez uma matéria sobre a marca Britney Spears, que agora é considerada oficialmente bilionária. "Obrigada Variety e minha equipe incrível! beijos", disse a cantora com trecho da reportagem onde se lê "Conquista - Artista Bilionária: Britney Spears. A visão de Britney à frente do seu tempo. De shows à produtos de marca, Spears é a chefe do seu próprio destino."

A Variety, revista especializada em negócios, fez uma matéria longa e bem interessante, com trechos da própria Britney falando. A revista fala sobre a fortuna, renovação de contrato com a RCA, seus perfumes de bilhões de dólares, turnês de milhões e como ela conseguiu conquistar isto tudo.

Leia a matéria na íntegra:

 "Work, bitch."

Diferentemente de cantores-compositores, as popstars contemporâneas raramente tem suas músicas como uma autobiografia, mas ainda assim é difícil deixar de perceber as mudanças na mensagem principal de Britney Spears durante os anos. No começo de sua carreira, quando ela era uma adolescente vendendo álbuns em 8 dígitos, "Oops.. I Did It Again" parecia resumir sua subida sem esforço. Depois, enquanto ela se tornou uma hitmaker ainda mais forte e uma força nas turnês, "I'm Slave 4 U" teve um sentido mais do que literal.

E nos anos 2000 durante sua passagem como sucessora de Michael Jackson nos tablóides, "Chaotic" e "Blackout" serviram como termos confirmativos. Sendo assim, a música de 2013 que ela usa para abrir os shows de sua residência em Las Vegas diz muito sobre sua carreira - seu refrão repetitivo ecoa pelo Planet Hollywood Axis Theater:

"Now get to work, bitch."

As raízes da corrente forma de profissionalismo Calvinista pode talvez ser traçada de várias decisões em sua carreira desde os anos 2000. Spears contratou Larry Rudolph, o homem que projetou sua carreira desde os 15 anos, e Adam Leber como seus empresários. Lou Taylor da Tri Star Sports and Entertainment Group veio como empresário de negócios e guru financeiro. Tangenciais, se lucrativos, trabalhos como sua atuação de jurada no "The X Factor" foram feitos. Em 2012, Spears foi #1 na lista anual da Forbes entre as celebridades femininas mais ricas do país, um retorno ao desde 2002.

E a consolidação continuou. No início do ano ela renovou com a RCA Records, que tinha engolido seu contrato da Jive anos atrás. E até turnê foi descartada, com Spears estabelecendo 2 anos de residência em Nevada.

A chave para a presente estabilidade de Spears foi a habilidade de sua equipe de focar nos detalhes. "Larry e Adam são dois dos melhores empresários da indústria, e eles foram certos em identificar quem seu público de verdade era. Pois antes de você avançar, você tem que descobrir onde seu público vive e como você chega a eles. E Jeffrey e eu realizamos que seu público principal está no grande destaque de Las Vegas: os jovens de 21 a 35 anos que vivem em boates."

Olhe mais de perto e Spears vem construindo um império impressionante por anos, mesmo que atitudes como raspar sua cabeça e cair em uma conservadoria tenham dando a ela uma imagem de perdida. Ela vendeu mais de 70 milhões de álbuns. Suas turnês - sem contar a residência em Vegas que já lucrou mais de 20 milhões - lucraram centenas de milhões. E sua marca pessoal com a Elizabth Arden já vendeu bilhões de dólares de produtos desde 2004.

"Britney construiu sua equipe como uma estrutura corporativa." Disse Taylor. "Eu acho que Britney realmente vê a si mesma como um escritório corporativo, e o desejo orgânico que ela tem por todos os tipos de marcas ou patrocínios, idéias de show, de músicas, tudo está no topo com ela. Eu acho que é a principal coisa que as pessoas não entendem como ela trabalha."

Mesmo Spears não tem certeza que deve se chamar de CEO - "mas isso é muito fofo da parte do Lou de dizer isso", ela diz - apesar de reconhecer que o tempo a ensinou a importância de um planejamento claro de carreira.

"Eu tenho sido muito controladora com tudo que eu faço desde que eu tive filhos. E é muito importante para mim para entender o cenário como um todo, de onde todos estão vindo, qual o verdadeiro objetivo desse ensaio e dessa música, ou seja lá o que esteja no momento que eu estou fazendo.

É muito importante aprender a dizer não. Com turnês e todas essas coisas, tem tantos aspectos que vem junto com isso, é fácil ter várias pessoas ao seu redor dizendo, "oh sim, você pode ter isso, você pode ter aquilo", e de repente você gastou $20 milhões em seu palco e você fica tipo 'cadê meu dinheiro?'. Você tem que ter certeza que você está por dentro das coisas e para onde seu dinheiro está indo."


Até com negócios como o contrato com a Elizabeth Arden - o tipo de negócio que os artistas simplesmente colocam seus nomes em um frasco de perfume - Spears se mantem envolvida.

"Quando eu a encontrei pela primeira vez, eu tinha uma lista de questões, com tudo que ela gosta e desgosta, odores, outras fragrâncias que ela gosta ou não gosta, arte que ela achava bonita", relembra Ron Rolleston, executivo VIP da Elizabeth Arden. "Tinha um risco calculado envolvido, mas também um investimento inteligente a ser feito, Britney tinha sua fan-base leal que já existia."

Spears planeja para lançar uma linha de lingerie nesse inverno, e já se aventurou com as marcas Hasbro e Candie's, mas mesmo assim Rudolph nota "ela tem uma carreira tão enorme, mas quando você para pra pensar, ela fez pouca coisa relacionada com marcas."

Rudolph relembra o contrato de Spears com a Pepsi, e seus vários comerciais no Super Bowl em 2001, como uma jogada certeira.

"Nós lucramos tanto quanto a Pepsi. A marca de Britney se tornou tão elevada depois do compromisso da Pepsi com ela. Eu acho que eles compraram 17 milhões em mídia no Super Bowl apenas para transmitir os comerciais de Britney. Você não pode superar isso em termos de extensão de marca. Na carreira de Britney nós geralmente tentamos fazer as coisas primeiros. Ela foi a primeira cantora a ter um perfume, e agora todo mundo tem. Ela foi a primeira cantora solo a aparecer naquele tempo em que surgiu, antes de Christina Aguilera e Jessica Simpson. E agora ela é a primeira artista pop do momento que ainda tem hits no radio a ir para Vegas, ao contrário de artistas mais antigos como Celine e Rod Stewars, que tocam suas músicas antigas."

Começar sua residência em Vegas foi outro risco calculado, esperando com que a mudança do público jovem e a explosão dos clubes na cidade suportassem uma estrela nascida nos anos 80, sem coloca-la prematuramente como uma nostalgia. O Risco valeu a pena, com 34 shows esgotados no pacote e datas confirmadas até 2015.

Com o sucesso de Vegas veio também um significante declínio, o último álbum de Spears foi o álbum menos vendido e o pior colocado nos charts de sua carreira, tendo como pico a colocação #4 e falhando em se tornar Platina.

Mas para Light, a performance do álbum é mais um reflexo da indústria do que da fama de Spears.

"Honestamente, tentar comparar vendas em 2014 com qualquer coisa que alguém tenha tido no passado é uma missão impossível, pois estamos numa indústria quebrada. As vendas nunca mais serão as mesmas, mas se a mídia social se manter alto, e seu público incrivelmente ativo, nós estamos bem."

Tom Corson, presidente da RCA, concorda: "Britney ainda está perto do topo. Se você tem um álbum que faz menos sucesso que seus anteriores, isso pode ser um reflexo de várias coisas. Mas o que você sabe é que o artista continua vendendo ingressos, o artista ainda tem visibilidade no mercado, a marca do artista ainda produz."

Se a performance fraca é algo usual na indústria moderna é algo comum, Spears ficar em um só lugar é algo totalmente novo.

"A melhor coisa para os artistas tocarem seus fãs é sair em turnê. Isso leva muito trabalho e muito desejo e motivação, e eu respeito o direito do artista de tirar um ano ou dois e fazer algo diferente."

Mas quando perguntada se está ansiosa para cair na estrada novamente, Spears é direta:

"Na verdade, não. Eu estou realmente feliz em como estou em agora, indo para Vegas e voltando e tendo minha base aqui. Eu sou uma garota caseira. Eu realmente não vejo como fui para todos esses lugares e viajei o mundo e fiz isso tudo. Eu me sinto como se tivesse fora da minha mente, e eu fiz isso por 15 anos. Mas eu estava tão faminta e jovem e empolgada para conquistar meus sonhos que isso fez sentido no passado. É muito fácil perder a rota de quem você é e o que está fazendo."

Além disso, trabalhar na agenda de residência em Vegas - na qual Spears faz 3 shows por semana, com o resto da semana em sua casa em Los Angeles - dá mais tempo a Spears para ir atras de projetos direto de sua casa.

"No meu tempo livre eu gravo. De vez em quando eu vou ao estúdio se tem uma música realmente boa em minha cabeça e que eu quero gravar. Eu acho que como artistas você está um movimento criativo constante. Se eu parasse de escrever músicas então essa é uma parte de mim que pararia, e eu preciso de movimento constante... Eu estou definitivamente num espaço mais criativo agora. Você tem mais tempo para trabalhar espiritualmente em sua casa com um piano do que você teria em um quarto de hotel."
Fonte/Tradução: Rebellion.

Nenhum comentário:

Postar um comentário