25 de jul de 2012

CRÍTICO DE REVISTA COMPARA BRITNEY (COMO JURADA) COM ELVIS PRESLEY


Na segunda-feira, 23/7, aconteceu o evento Television Critics Association, em Los Angeles, e o canal FOX teve o dia inteiro para exibir suas atrações e novidades da grade de programação do segundo semestre de 2012 para a imprensa norte-americana. 

Por estarem em Miami, os jurados do X Factor se reuniram num estúdio para fazer uma transmissão via satélite e assim responderem as perguntas dos jornalistas, o que contou com um atraso já esperado na comunicação entre as duas partes devido a transmissão. “Nós perguntamos, acontece aquela pausa dramática do sinal, Britney responde, e após mais uma pausa conseguimos receber sua resposta. Vai ser embaraçoso!”, comentou um jornalista antes do bloco do X Factor

O evento é exclusivo para se falar sobre os programas da emissora, mas Britney novamente foi o centro das atenções dos jornalistas, e boa parte deles fizeram um certo drama sobre sua postura: desanimada? impaciente? robótica em certos momentos? 

Ken Tucker, crítico da revista Entertainment Weekly, participou do evento e escreveu um artigo comparando Britney a Elvis Presley, além de comentar o ocorrido. 

Leia a tradução na íntegra: 
Ao ver Britney Spears discursar aos críticos norte-americanos na semana do Television Critics Association em Los Angeles, eu fiquei impressionado mais uma vez pelo quanto ela me faz lembrar de um improvável antepassado: Elvis Presley. Spears, falando ao lado de Simon Cowell, Demi Lovato, e L.A. Reid, parecia nervosa e auto-consciente, mexendo o tempo todo num anel em seu dedo, permitindo que seu sotaque sulista ficasse mais em evidência em sua voz, e tentando evitar qualquer resposta que poderia ser interpretada como sendo negativa ou controversa sobre o programa em que ela está entrando como jurada.
Assim como Elvis, Britney tem subestimado sua própria inteligência e seus melhores instintos — pelo menos em público —, e usa uma instintiva mistura de boas maneiras, nervosismo e expressões faciais de uma ‘máscara branca’ numa tentativa de se apresentar como humilde e discreta, tudo o que sua música contradiz. Como Elvis, o entusiasmo no início de carreira e a confiança que adquiriu estão sendo drenados de Britney pela fama, pela persistente exposição na mídia, e por quaisquer que sejam as dificuldades pessoais ou demônios que a atormentavam.

O resultado é que, novamente como Elvis em sua carreira após os anos 60, Britney não foi simplesmente subestimada ou rejeitada pelo grande público: Ela foi ridicularizada como “acabada”, como irremediavelmente ‘fora de sintonia’ — Esta última acusação surgiu novamente em pauta na segunda-feira (23), quando Spears foi perguntada sobre o tipo de música que ela mais gosta e ela disse que gostava de ‘rap’, com suas observações sobre hip-hop soando como alguém que deve ter escutado Sugarhill Gang várias vezes.

Mas os trechos da próxima temporada do X Factor exibidos no evento sugerem que Spears se anima pela interação com os candidatos, e que sua entusiasmada identificação com os jovens artistas podem torná-la uma digna, mesmo perspicaz, jurada.

E embora, obviamente, eu não esteja dizendo que Britney Spears é a artista que Presley foi, eu vou sugerir que julgar no X Factor seria uma coisa que Presley poderia ter feito, se tivéssemos um programa como esse quando ele tinha 30 anos (Presley morreu aos 42): Em vez de fazer uma residência interminável em Las Vegas com seus shows em cassino, Presley poderia ter achado também sedutor o brilho do X Factor.

De qualquer forma, enquanto muitos dos meus colegas jornalistas deixaram a coletiva de imprensa com uma imagem perturbadora de Britney, eu saí da coletiva me sentindo interessado e com esperança nela.
Fonte: X-Britney.

Nenhum comentário:

Postar um comentário