9 de mar de 2011

CONFIRA A TRADUÇÃO DA MATÉRIA DE BRITNEY À REVISTA "OUT"


Existem poucas coisas que a nossa cultura aprecia mais do que engordar uma estrela pop com uma dieta exagerada e gordurosa de devoção frenética, só para depois comê-la viva em um álbum ou dois. Isso se tornou um passatempo nacional que praticamos em diversos cantinhos da Internet ou enquanto descarregamos a nossa pasta de dente ou devoramos um pacote de Cheetos. Ninguém sabe disso melhor do que Britney Spears.

Desde que ela entrou em cena vestida com o seu clássico uniforme de uma escola católica em 1999, Spears vem sendo a garota-alvo sempre que o mundo precisa de alguém para ser um saco de pancadas. Primeiro era “a música dela não tem substância” ou “ela faz playback”, aí as coisas foram escurecendo e vieram os episódios mais perturbadores de sua vida. Mas temos uma confissão para fazer: nós amamos Britney.

Nós a amamos porque ela nos dá o tipo de música que queremos para nos exercitar e para embalar as nossas noites mais loucas, e porque ela nunca tentou tocar uma guitarra ou se desviou para fazer um álbum country. Nós a amamos porque ela é uma sobrevivente, e apesar de toda merda que falam sobre ela, ela continua deslizando até o topo das paradas quando lança algum álbum. Nós a amamos porque ela tem um “BS Alert” em seu site para esmagar os rumores quase diários sobre uma nova gravidez, um novo casamento ou um pedido para ser criogenicamente congelada. Nós a amamos porque mesmo com a fúria do SuperBow, os seus fãs machões conseguiram mantê-la nos “trending topics” do Twitter. Nós a amamos porque ela ama frapuccino de morango do Starbucks e “cheese grit” com queijo Veveelta. Nós a amamos porque em 2010 ela conseguiu lucrar mais do que a Lady Gaga, mesmo que o seu último álbum, Circus, tenha sido lançado um ano antes. Nós a amamos porque apesar da cobra Phyton, dos efeitos pirotécnicos e do macacão de couro vermelho, ela ainda parece como alguém que podemos comentar sobre garotos que jogam basquete enquanto nos divertimos com um cesto de varetas de pão no Olive Garden. Nós a amamos porque ela nos mantém dançando, descobrindo novas coisas, enquanto os seus outros colegas do Clube Mickey se acabaram, foram bombardeados ou não conseguem mais manter o nosso interesse, Britney ainda nos mantém querendo mais.

Nas vésperas do lançamento do seu sétimo álbum de estúdio, Femme Fatale, damos à Britney uma série de perguntas que vão desde uma curiosidade ou algo mais íntimo para descobrimos um pouco mais sobre a mulher que o mundo convence-se que já conhece.

Onde você estava quando ouviu pela primeira vez uma canção sua na rádio?
“Eu estava em Nova Orleans e muito animada. É tão bom se ouvir na rádio. Ainda sinto a mesma sensação quando me ouço hoje em dia.”

No que você gastou seu primeiro grande salário?
“Em uma brilhante Mercedes conversível branca.”

Quando foi a primeira vez que você viu uma Drag Queen vestida de Britney Spears?
“Em Nova Orleans cantando I’m A Slave 4 U. Eu quase morri!”

No começo, em quem você queria se espelhar?
Madonna. Sem dúvida alguma. Ela é uma grande artista. Além da Madonna, eu também admiro a carreira da Sarah Jessica Parker por sua coleção de sapatos.”

Tem alguma canção que você não gostaria de ter gravado ou que você não gosta muito?
“Não. Todas as minhas canções são demais.”

Qual é a diferença entre o Femme Fatale e os outros álbuns?

“Acredito que seja o meu trabalho mais badalado e maduro até agora.”

Quai são as principais colaborações no Femme Fatale?

“Eu trabalhei com Will.I.Am, eu sou uma grande fã do Black Eyed Peas, e sempre quis trabalhar com ele. Também trabalhei com uma nova artista daqui de Los Angeles, a Sabi. Ela faz meio que um rap em uma canção que amo, se chama (Drop Dead) Beautiful.”

Se reencarnação existe, na outra vida você foi... Audrey Hepburn porque ela foi uma ditadora de tendências.”

Na próxima, quem será... “Um pássaro, então poderia voar livremente.”

Minha visão de inferno é… “Estar sempre de dieta.”

Minha visão do paraíso é… “Uma viagem com meus filhos.”

Se você não se tornasse uma superestrela, qual carreira queria seguir?
“No colégio, quando eu tinha sete anos, e era um daqueles dias das profissões, lembro que queria ser uma produtora de eventos. Eu sempre soube que estaria no entretenimento de alguma forma. Mas acho que esse caminho que tomei foi bem melhor.”

Que álbum você considera literalmente um transformador de vidas?
Left of the Middle da Natalia Imbriglia.”

Com qual princesa da Disney você se identifica mais e por qual razão?
“Depende do dia.”

Qual o melhor conselho que você já recebeu e de quem foi?
“Uma vez minha mãe me disse que quando você tiver um dia ruim, coma sorvete. Esse é o melhor conselho do mundo.”

Qual foi o pior conselho que um executivo da gravadora já deu para você?
“Alguém uma vez me disse que o videoclipe de ...Baby One More Time deveria ser um combate de uma heroína contra um robô gigante.”

Qual foi o seu último pesadelo ?
“Que alguém estava me perseguindo.”

Como você reagiria se um de seus meninos fosse gay?
“Eu amo meus garotos independente de qualquer coisa.”

Você escuta canções de suas contemporâneas?
“Sim. Eu gosto de Gaga e Rihanna. S&M é legal.”

Qual a canção dos últimos dez anos que gostaria de ter gravado?
Love The Way You Lie do Eminem e da Rihanna.”

Qual a melhor forma de passar um domingo?
“Brincando com meus garotos, tomando iogurte gelado, malhando e tirando um cochilo.”

Qual o boato que mais machucou?
“Que eu morri em um acidente de carro.”

Qual mulher poderia fazer você pensar duas vezes sobre sua sexualidade? “Só tenho olhos para os homens.”

Qual sua Golden Girl favorita?
Betty White, pois é doce e inocente.”

Você tem alguma fobia?
“De avião, pois não estou no controle.”

A melhor parte de ser famosa é... “Ser capaz de tocar as pessoas e fazê-las felizes, bem, eu espero.”

A pior parte de ser famosa é… “Perder sua privacidade.”

Como é chegar anos 30 anos no fim do ano?
“Eu estou animada para sair dos meus 20 anos.”

O que você pensa sobre cirurgias plásticas?
“Quando for a hora de levantar, eu com certeza considerarei.”

A primeira vez que aprendi algo sobre sexo foi... “Quando tinha 12 anos. Foi da minha mãe. E fiquei confusa e enojada.”

Beijar Madonna foi… “Bem legal.”

Você já se casou duas vezes – uma vez por 55 horas. O que você pensa sobre o casamento gay?
“Acho que todos deveriam ser tratados igual.”

Lady Gaga é… “Única.”

Christina Aguilera é… “Muito talentosa.”

Britney Spears é… “Simplesmente eu.”

Fonte: Luan Damasceno e Britney Now.

Nenhum comentário:

Postar um comentário