10 de jan de 2011

CRÍTICAS INTERNACIONAIS DA NOVA MÚSICA!



Críticas de "Hold It Against Me" feitas por quatro importantes sites sobre música dos Estados Unidos e do Reino Unido.

The Sun

Britney se volta para cena “dubstep” em seu novo single. Hold It Against Me – seu primeiro single desde o hit 3 de 2009 – é uma canção com visão do que será sucesso no futuro e moda na cena musical britânica. Eu fui um dos poucos jornalistas britânicos a ouvir a canção antes do lançamento oficial e tenho que admitir que eu fiquei surpreso e impressionado ao mesmo tempo. A canção vem armada com elementos da pista de dança e sua marca registrada com batidas fortes que são a cara do movimento britânico. Mas ao mesmo tempo é atrativa o suficiente para quem não é seguidor de “dubstep”. A letra é cheia de insinuações sexuais, mas é o que se espera de uma mulher que cantava sobre “menage” em seu último single. A canção é facilmente seu single mais experimental até hoje.

Daily Star

Escrita pelos seus colaboradores preferidos, Max Martin e Dr. Luke, o novo som de Britney exala as melhores coisas da cantora – grande refrão grudento e letras sensuais – com a adição de batidas afiadas que deixarão Rihanna e Robyn verdes de inveja. O desejo de Britney Spears em seu novo single é um DJ! Hold It Against Me seduz! “If I said I want your body now / Would you hold it against me”, canta ela antes de soltar: “You feel like paradise and I need a vacation.” A produção continua a bombar sem piedadade até chegar em um “middle eight” incrível, onde em um “break trance” eufórico Brit dá o melhor de seus vocais suspirados. A música será um grande sucesso.

Digital Spy

Os versos batem como o coração de uma adolescente quando Robert Pattinson tira sua camisa em Crepúsculo. Os refrões giram como sua cabeça depois de uma dose de vodka, sugando você para dentro na primeira ouvida. Então temos o break: Um sussurro! Brincadeiras com os vocais! Sintetizadores diretamente de San Antonio! Então, com uma letra fácil, nós estamos convencidos que Hold It AgainstMe é a melhor canção de Spears desde Womanizer e possivelmente Piece Of Me. Apesar de ser produzida pelos não exatamente exclusivos Dr. Luke e Max Martin, não soa como uma canção da Ke$ha ou da Katy Perry. Na verdade, soa como uma canção da Britney melhorada para 2010, a qual é “clubby” o bastante para cantar junto e ficar ao lado de Only Girl (In This World) em seu iPod, mas também boa o bastante para ficar ao lado de clássicos de Britney – ouça como ela canta “hazy”, por exemplo. Oh, Britney será que nós realmente duvidamos de você um dia? Na verdade sim, mas fique tranquila que agora estamos envergonhados disso.

The Guardian

O novo single de Britney Spears, Hold It Against Me – o primeiro de seu sétimo álbum – se tornou quase que um evento. Versões demo vazaram, “tweets” de Britney aumentaram a empolgação e sua gravadora disse que apenas tinham uma cópia no Reino Unido (o tal disco continha uma capa da Willow Smith e perto de seu cabelo havia um “BS”, para enganar). Em cima de batidas pesadas e harmonias com sintetizadores, Britney tenta conquistar com flertes (“If I said I want your body now / Would you hold it against me?”) nos dando frases geralmente usadas no programa Take Me da ITV (“You feel like paradise and I need a vacation tonight”). Isso flui de uma forma legal, os vocais doces contrastando com batidas industriais (cortesia de Dr. Luke e Max Martin), até uma parada brusca por volta dos dois minutos, primeiro se voltando ao “grimey” e “dubstep” (Rusko está ajudando no álbum) e então um ataque de acordes “ravey” aparecem antes do refrão surgir mais uma vez. Prevejo Madonna lançando um álbum influenciado por “dubstep” até o fim do ano.

Fonte: @Losho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário